domingo, 22 de novembro de 2009

Feriado na Serra

Passei um feriado tranquilo na serra, apesar do calor. A temperatura já não é mais a mesma de tempos atrás, o que é uma pena. Hoje, diferentemente de épocas passadas, faz calor durante o dia e não refresca tanto durante a noite. Dorme-se apenas com um lençol alternando entre cobrir-se e descobrir-se durante a madrugada, mas ainda assim a temperatura serrana é um pouco mais amena do que na cidade do Rio de Janeiro.

No sábado apareceu no portão da casa uma viralata visivelmente faminta e necessitada de cuidados. Demos a ela comida e água, e no domingo de manhã fui pessoalmente levar ração para a coitada. A bichinha me olhou com olhos fundos e carentes. Ficou resolvido que enquanto permanecer ali, lhe será oferecido água e comida, até que alguém se apiede dela e resolva levá-la para casa.

À noite, de volta ao Rio e no conforto do meu quarto, lembrei do jeito que a viralata olhou para mim. E pensar que muitas vezes evitamos olhar nos olhos de um menino de rua por não termos coragem de encarar a triste realidade do abandono. Talvez porque ao nos defrontrarmos com um olhar vazio e pedinte, seja quase inevitável não nos defrontamos com as nossas próprias carências e misérias interiores.

Torço para que a cadelinha abandonada não arrede pé do portão da casa até o fim da semana que vem, porque com certeza se permanecer por lá, acabará sendo convidada para entrar. E assim ela vai ficando, ficando, ficando...

5 comentários:

  1. Oi Angela,
    No meu blog tem uma foto igual a primeira dessa postagem. Não é fácil lidar com nossas fragilidades, mas somos humanos, faz parte. Seu coração é lindo!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ângela,

    Obrigada por suas palavras, lindas e pela música também... os poetas são especiais, conseguem expressar nossos sentimentos como se fosse deles..talvez seja mesmo... talvez sejamos todos muito mais iguais do que pensamos.

    Lindas fotos, adoro aquela flor. Tenho aqui em casa e aqui chamamos de bananeira de jardim.

    PS: participe da votação da blogagem coletiva, lá no site do Nectar da Flor! ;-)

    beijo grande,

    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Angela, você é especial, minha querida amiga.
    O artigo direciona a uma profunda reflexão. Só falta ver quem tem coragem de encarar.
    Beijos.
    Paulo

    ResponderExcluir
  4. Tenho notícias da cachorrinha sim. A mãe da antiga caseira da casa resolveu adotá-la. Estou aliviada em saber que a bichinha agora será cuidada e terá um lar! Beijinhos

    ResponderExcluir